O que é um e-commerce? Guia completo para iniciantes
  • Diego Santana

O que é um e-commerce? Guia completo para iniciantes

Estamos vivendo na era da tecnologia, mas ainda tem gente que se pergunta “o que é um e-commerce?”. E-commerces são lojas nas quais os produtos são comercializados em uma plataforma digital e adquiridos por dispositivos eletrônicos, como celulares e computadores.


Ficou difícil? Simplificando: e-commerces são as famosas lojas virtuais.


Hoje, vários produtos podem ser comprados online, desde artigos de luxo até alimentos básicos. Entretanto, nem toda plataforma de venda na internet pode ser considerada e-commerce.


O que é um e-commerce e o que é marketplace?


Embora os dois funcionem como lojas virtuais, há uma grande diferença entre e-commerce e marketplace.


No e-commerce são vendidos produtos de uma única empresa, seja um fabricante ou um revendedor, em uma plataforma individual própria. As vendas são feitas de forma direta.


Já o marketplace é um espaço comum que muitos podem vender, é como o Facebook e o Mercado Livre, por exemplo. Nesse caso, a estrutura do site está completamente pronta e só precisa ser gerenciada.



Quais as vantagens do e-commerce?


A primeira grande vantagem de se ter um e-commerce é economizar, pois você pode vender diversos produtos sem gastar com uma loja física ou com vendedores. Assim, você reduz os custos para funcionar e aumenta da lucratividade.


E, como você já começa economizando, consegue repassar esses valores para os consumidores e, oferecer preços mais competitivos e atraentes do que as lojas físicas.


Outra grande vantagem é que você pode começar a vender rapidamente. Hoje, há várias plataformas que entregam uma estrutura de qualidade, de fácil usabilidade e com suporte técnico disponível. Só cabe a você, compilar os produtos e comercializar.


Além disso, você consegue deixar os seus produtos disponíveis para compra 24 horas por dia e 7 dias por semana. Não importa a hora que o seu consumidor decida que precisa do seu produto, você estará pronto para ajudá-lo.


Através do e-commerce, você também consegue vender uma variedade de produtos para perfis muito diferentes de consumidores, coisa que uma loja física não permite com tanta flexibilidade.


Além do mais, esse é um setor em crescimento. Segundo uma pesquisa divulgada Ebit/Nielsen, o e-commerce brasileiro faturou 53,2 bilhões em 2018. E segundo Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), em 2019, deve faturar R$ 79,9 bilhões em 2019.


Esses números provam que essa tendência tem grande espaço no mercado e, cada vez mais, os brasileiros sentem confiança para comprar em lojas virtuais, que promovem conforto e praticidade para quem deseja comparar preços e não quer sair de casa.



Como plataformas de e-commerce funcionam?


As plataformas para venda online são inúmeras, mas algumas ferramentas que agilizam e facilitam o gerenciamento são comuns, na maioria.


Através dessas plataformas, você consegue acessar o número de visualizações, cadastrar produtos, analisar os pedidos dos usuários, organizar catálogos, disponibilizar um canal de comunicação com o cliente e organizar o conteúdo institucional da sua marca.


Além disso, a ferramentas ajudam a controlar os resultados, o estoque, os pedidos, os envios e o faturamento. Também automatizam os pagamentos feitos via cartão de crédito, débito e transferência bancária.


Essas plataformas também guardam informações essenciais para o marketing, como histórico de compra e visualização dos clientes, e contribuem para a experiência do usuário, fornecendo informações sobre o status de compra.


Tipos de e-commerce: o que é um e-commerce B2C, B2B, C2C e P2P?


Depois de entender o que é um e-commerce, é necessário conhecer os tipos que existem. Esse monte de letras e números no título pode parecer confuso, mas ajudam a entender o tipo de negócio:


B2C (Business To Consumer): esses são os e-commerces mais conhecidos, pois são os que as empresas vendem diretamente para o consumidor. É o caso, por exemplo, da Amazon, Magazine Luiza e Lojas Americanas.


B2B (Business To Business): se trata das relações comerciais e virtuais de empresas com empresas. Normalmente são fornecedores que vendem produtos para revenda.


C2C ( Consumer To Consumer): são os e-commerces em que pessoas físicas vendem para pessoas físicas. Normalmente são feitas por um intermediador. Um grande exemplo é o Ebay, uma plataforma internacional muito acessada pelos brasileiros.


P2P (Peer To Peer): nesses casos não são comercializados produtos, mas arquivos digitais sem a necessidade de um intermediador. Os conteúdos mais comuns nesse tipo de e-commerce são filmes digitais, e-books, cursos à distância, softwares e games. Por isso, geralmente está associado a pirataria e crimes virtuais.



O que é um e-commerce atacadista? E e-commerce varejista?


O e-commerce atacadista é aquele que vende em grandes quantidades para consumidores finais ou não. A principal implicação dessa categoria é quanto a logística, pois as entregas são dificultadas. Por isso, é necessário contratar uma boa transportadora.


Mesmo com essa dificuldade, investir nesse tipo de e-commerce pode ser muito lucrativo. Já que quem compra bastante de um mesmo produto opta por preços inferiores, o que é encontrado nas lojas virtuais.


O varejista é o tipo mais comum de e-commerce. Ele foca em sanar a necessidade imediata do cliente com vendas individuais de produtos.


Agora que você já sabe o que é um e-commerce e quais são os tipos, já pode começar a se aventurar no mercado de vendas online. Aqui no blog você encontra muito mais conteúdos sobre como converter mais, fazer anúncios, se destacar no ambiente digital e, claro, aumentar o seu faturamento.

139 visualizações

© 2018 por E-Commerce Rocket

  • Black Facebook Icon
  • Preto Ícone Instagram

Aceleradora de E-Commerce